Eliezer Vander Brock é palhaço e músico.

Aos 10 anos de idade recebeu a visita de uma dupla de palhaços quando estava internado no hospital. Perguntaram seu nome. Sua mãe respondeu:

- Eliezer.

E o palhaço:

- Ele é o que, mãe?

Naquele dia prometeu à sua mãe que iria ser palhaço um dia.

Aos 12 começou a tocar gaita de boca em seu quarto e sua cadela Tigresa ficava uivando pela casa. Aos 16, trocou o velho teclado de sua irmã por um velho violão de sua prima. Com ele aprendeu sozinho os primeiros acordes do instrumento, enquanto sua cadela Tigresa continuava uivando pela casa.

Aos 17 anos, começou a visitar crianças enfermas como médico-palhaço. Aos 18 especializou-se como Besteriologista atendendo em diversos hospitais de Curitiba. Pesquisou na prática o poder do riso e da humanização hospitalar, enquanto sua cadela Tigresa continuava uivando pela casa.

Aos 21, na saga de encontrar o acordeom de seu avô, acabou encontrando com sua tia um micro-mini-acordeom-de-3-baixos com mais de 40 anos de vida e que sobrevive ainda hoje. Já sua cadela Tigresa, continua uivando, mas agora nos céus.

Ganhou um antigo piano que estava sendo usado de andaime na pintura de um bar. Começou a estudar mais um instrumento, enquanto seu professor uivava pela sala.

Com todos esses instrumentos familiarizados, começou a pesquisar a comédia musical.

Hoje, seu desejo é espalhar felicidade pelo mundo através da comédia e da música.