Nathalia Luiz é palhaça, atriz, professora de teatro, produtora cultural, sócia e gestora da Cia dos Palhaços.

É palhaça desde pequena. Começou aos 5 anos fazendo shows na escola como Xuxa, às vezes Angélica e até mesmo Paquita (uma ótima fonte de pesquisa, utilizada até hoje! rs). Sempre que alguém perguntava a ela “o que você quer ser quando crescer?“ a resposta já estava na ponta da língua: atriz e professora. Foi seguindo esse desejo, intuição ou destino, que aos 14 anos, foi aprovada para cursar magistério no CEFAM, e digamos que foi lá que a palhaçada começou.

Não só pelo fato de pular o portão e matar aula para tomar sorvete na papelaria (sim vendia de tudo lá). Mas foi nesta época que surgiu o primeiro contato com o teatro e com a contação de histórias. Ganhou o seu primeiro prêmio de “Melhor Ator” como Tinoco, sim melhor ator, acredita? Resumindo, foi nesta época em que montou o seu primeiro grupo de palhaças que se chamava “Nozes que contam”. E assim como quase todos os palhaços que estão iniciando sua promissora carreira, começou a animar festas de aniversários. Toda a “fortuna” que ganhava, no auge da sua adolescência, era muito bem gasta na Balada do Gordo, o “point” de Lorena, São Paulo.

Aos 18 anos foi para o melhor Carnaval do Brasil, o de Curitiba. E a junção do desejo de mudar com a precoce paixão pela cidade a fez conseguir o que faltava para este pacote ficar ainda mais perfeito: um emprego em um bar e uma república para morar (o sonho de todos os pais – SQN). E depois dizem que não acontece nada no Carnaval de Curitiba.

E hoje é quase uma curitibana (às vezes fala vina), mas continua não gostando muito do frio. Doze anos foram tempo suficiente para passar por muitos Altos e Baixos e por Entretantos Contratempos (títulos de espetáculos que faz parte, mas que cabem como uma luva no resumo dessa história). Fez cursos, muitos cursos com grandes e “pequenos” mestres da área cultural na linguagem do palhaço, circo, teatro, máscaras e Commedia Dellarte. Trabalhou horas e horas como garçonete, ministrou muitas aulas de teatro para pequenos bagunceiros e no começo animou muita, mas muita festa como palhaça.

Se formou na Faculdade de Artes do Paraná em Licenciatura em Teatro, e foi lá que conheceu o Palhaço Sarrafo que hoje é seu parceiro de vida, de arte e profissão junto com o grande Maestro Wilson.

Integrou outros grupos de teatro onde aprendeu a linguagem da improvisação e trabalhou por 3 anos com a Cia Arte da Comédia onde a pesquisa foi voltada para as máscaras teatrais. Mas atualmente é junto com a Cia dos Palhaços que defende com unhas, dentes, mãos, nariz, coragem e bravura a linguagem do Palhaço e atua em quase todos os espetáculos de repertório da Cia.

Produziu todas as edições da Mostra Seu Nariz, realizou diversos projetos culturais com e sem incentivo, produziu e participou de novas montagens e difusões de espetáculos, participou de festivais e circulações em diversos estados, entre outras atividades realizadas na sede da Cia, o Espaço Cultural Cia dos Palhaços.

Para ela ser palhaça é uma missão, uma forma diferente de olhar o mundo. Para ser uma palhaça melhor ela busca sempre ser uma pessoa melhor e tenta enxergar e aproveitar a vida com a pureza e verdade do palhaço.