Temos muito a aprender com esse momento

Como nós podemos nos ajudar diante desse clima de insegurança, incerteza e instabilidade?

Enquanto temos comida, abrigo e a internet para nos comunicar, podemos aproveitar e criar novas formas de interação que não dependam de presenças de público ou de eventos diversos.

Um exemplo disso é esse canal de comunicação da Cia dos Palhaços que desejamos intensificar para colaborar com todas as pessoas que passam pelo mesmo momento que nós, inseguros com o futuro, mas que de alguma forma estão com esperança de mudança.

Não propomos esperança do verbo esperar. Propomos esperança depois do verbo agir, pois é criando e realizando que o medo e a incerteza vão embora ou permanecem com muito menos força que antes.

Um universo colaborativo precisa ser redesenhado, agindo de forma responsável combatendo a teimosia, a ignorância e principalmente o egoísmo. Porque a história é com todo mundo e todos precisam proteger a todos!

Aqui seguem 8 dicas especiais que acreditamos serem cruciais nesse momento:

 

1 – Não se desespere.

Assim como temos na história do mundo várias epidemias ocorridas, pode ter certeza que essa também passará. Por mais que a realidade de quando você sai na rua e sente o clima de tensão, pessoas querendo estocar mantimentos e a energia da escassez, isso faz mal a você, portanto, não estoque alimento, a sua atitude de comprar somente o necessário reflete naquele que também precisa comprar somente o necessário. Assim terá mantimentos para todos.

2 – Proteja -se! Não coloque  ninguém em risco.

Lembramos que ainda não chegamos no pico do contágio, portanto é importantíssimo que nesse momento haja um movimento geral de paralização de serviços que não são essenciais. Fique em casa!

3 – Evite ler ou ver noticias o tempo todo sobre o Coronavirus.

Ficando em casa é muito fácil deixar a tv ligada o tempo todo por exemplo. Não faça isso! Esse costume te deixará intoxicado com um bombardeio de informação sobre um momento que já é difícil para todos. Disseminar noticia ruim não vai ajudar. O que ajuda de fato é sempre estar informado, mas não sobrecarregado de notícia ruim.

4 – Compartilhe coisas produtivas e positivas.

Assim que souber de alguma pessoa que foi infectada e se recuperou dissemine essa informação rapidamente para gerar um movimento de otimismo entre as pessoas.

5- Apoie o SUS e todos os profissionais da saúde.

Se você não sabe como ajudar um profissional de saúde que nesse momento deva estar passando por estresse emocional e colocando sua vida em risco, se comprometa a seguir as instruções por eles recomendadas, e apoie fortemente o trabalho árduo desses profissionais.

6- Ofereça ajuda e apoio emocional.

Se alguém próximo a você ou ate mesmo vizinho ou vizinha está passando por um momento de estresse emocional, com sinais de choro e angustia, procure escutar o que essa pessoa tem a dizer, as vezes apenas um esclarecimento do está acontecendo já ajuda muito, faça isso nem que seja gravando um audio no WhatsApp. Pequena atitude como essa já pode mudar para melhor o dia de alguém.

7- Tente explicar da melhor maneira para as crianças sobre o que está acontecendo.

As crianças precisam muito estar bem esclarecidas sobre esse o momento. Explique de uma forma clara e de maneira alguma conte que pessoas estão morrendo e que existe uma catástrofe. Não precisamos e não podemos ter crianças com medo e assustadas. Precisamos ter crianças sendo protegidas.

8 – Cuide bem dos idosos.

Pessoas com idade avançada fazem parte do grupo de risco, isso significa que ao serem contaminadas com a doença tendem a evoluir o quadro para uma situação mais grave, principalmente pessoas hipertensas e diabéticas. Por isso, cuide bem dos idosos e não deixem em hipótese alguma eles sairem de casa nesse momento.

 

O Organização Mundial da Saúde disponibilizou um guia para cuidados com a saúde mental durante a pandemia.

Esperamos que isso tudo não demore a passar!

 

Enquanto não é possível nos reunirmos em afeto e produzirmos felicidade, ficaremos conectados e alinhados por aqui!

 

Com esperança,

Eliezer Vander Brock

Palhaço Wilson

Cia dos Palhaços